Maragogipe, Cachoeira, São Felix e Governador Mangabeira receberam título PVE Graduados, de programa apoiado pela Votorantim Cimentos, por melhorias no desempenho da educação pública das cidades

 

Com o apoio da Votorantim Cimentos, os municípios de Maragogipe, Cachoeira, São Felix e Governador Mangabeira se tornaram referência na gestão de educação pública no Recôncavo Baiano. As cidades receberam o título de PVE Graduados, reconhecimento do Programa Parceria pela Valorização da Educação (PVE) concedido para as regiões que participam da iniciativa há mais de cinco anos e que, neste período, constataram melhorias no desempenho da educação pública.

 

O PVE é uma iniciativa do Instituto Votorantim e das empresas investidas e parceiras da Votorantim, como a Votorantim Cimentos. O programa tem como objetivo proporcionar oportunidades de desenvolvimento de competências em gestão e mobilização social para os participantes contribuírem, tanto no âmbito escolar quanto na comunidade, com a melhoria da educação no município. O público-alvo do programa são secretários (as) de Educação, gestores (as) de escolas e mobilizadores (as) sociais.

 

O resultado conquistado pelas cidades do Recôncavo Baiano é consequência do grande envolvimento das secretarias municipais de educação e do engajamento familiar no programa, que tem como objetivo fortalecer a educação da rede municipal de ensino por meio do apoio à gestão pública educacional. O PVE, que inicia suas atividades no Recôncavo Baiano em maio, é dividido em um cronograma com quatro ciclos anuais, com atividades desenvolvidas a partir de três frentes de trabalho: Gestão Educacional, Gestão Escolar e Mobilização Social.

 

Em São Félix, que participa do PVE há seis anos, a transformação na gestão da educação pública foi tamanha que, segundo a formadora Carla Guedes, é difícil enumerar os benefícios do programa. “São muitos os ganhos! O PVE tem nos auxiliado tanto nas questões burocráticas como educacionais. No período mais crítico da pandemia, por exemplo, a iniciativa contribuiu muito no processo de transição para o sistema remoto de ensino, nos fornecendo a orientação necessária para o desenvolvimento das atividades assegurando o bem-estar e a qualidade do ensino no nosso município”, destaca a formadora.

 

Já no município de Cachoeira, integrante do PVE desde 2017, o programa tem papel fundamental na implantação de iniciativas inovadoras e de mobilização social na região, de acordo com o secretário municipal de Educação, Carlos Roberto Gomes Franco. “As propostas e projetos colocados em prática com o apoio do PVE motivaram os gestores, educadores e mobilizadores. Hoje, nós

comemoramos os bons resultados obtidos até aqui, já projetando novas ações com o objetivo de “provocar” os gestores a refletir sobre suas

práticas, compartilhar experiências e compreender a função social da escola dentro de um contexto de aprendizagens significativas”, diz o secretário.

 

Franco ainda destaca que o PVE é um grande aliado na busca de uma educação de qualidade para os alunos da Rede Municipal de Ensino de Cachoeira. “A capacitação de gestores escolares, além da equipe técnica de Secretaria de Educação, favorecerá a possibilidade de incutir nos educadores e na comunidade a importância de um esforço permanente em prol do aprimoramento da educação pública. Com a melhoria da gestão, todos ganham e o impacto ultrapassa a sala de aula, trazendo mais qualidade de vida e desenvolvimento para a cidade”, finaliza.

 

Expectativas

 

Com a retomada das aulas 100% presenciais em todo o país, o programa visa, neste ano, auxiliar a gestão escolar a analisar os impactos da pandemia na Educação e como superá-los. Segundo Cintia Dias, técnica formadora do PVE em Governador Mangabeira, em 2022, o PVE está focado na questão de recomposição da aprendizagem pós-pandemia. “A expectativa é que o programa possa agregar conhecimentos e experiências, que evidenciam uma educação de qualidade”, ressalta Dias.

 

Para isso, a iniciativa, em parceria com as secretarias municipais de educação, leva em consideração a realidade de cada região.  O secretário de Educação de Governador Mangabeira, Ribamar Rodrigues, conta que, por meio dos ciclos formativos, são elaborados os planos de trabalho, de acordo com a realidade de cada localidade, buscando sempre solucionar as demandas prioritárias na educação do município.  “O PVE vem contribuindo na formação continuada de Gestores e Coordenadores Pedagógicos. E essa formação, tem impacto direto na aprendizagem dos alunos, no fortalecimento das estratégias pedagógicas, bem como, no avanço das ações que a secretaria já vem promovendo. O PVE é, de fato, um parceiro da Educação”, pontua.

 

Qualidade do aprendizado

 

Neste ano, o programa também dará continuidade ao trabalho voltado para a melhoria do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) na região. Criado em 2007, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), uma autarquia do Ministério da Educação (MEC), o Ideb é uma das principais ferramentas para medir a qualidade do aprendizado no Brasil. Segundo a técnica formadora de Maragogipe, Taiza Santos, na seleção das escolas que serão beneficiadas pelo PVE em 2022, o programa priorizará as que estão com os Ideb baixo.

 

Para Dejair Lima, gerente da Usina Hidrelétrica de Pedra do Cavalo, é gratificante ver a evolução do PVE e como o programa tem se consolidado como uma importante ferramenta para a educação pública no Recôncavo Baiano. “A Votorantim Cimentos busca desenvolver as regiões em que atua, e acredita que a educação é o melhor caminho para isso. É com muita alegria que vemos os primeiros frutos deste trabalho iniciado há mais de seis anos e, principalmente, como todos

estão engajados na iniciativa. Acreditamos que um ensino público de qualidade é um dos principais legados positivos que podemos deixar para as próximas gerações”, afirma o gerente.