Na primeira sexta feira de 2022, moradores da Bacia do Iguape após de ter  comparecido ao sepultamento, Luciano dos Santos que foi encontrado morto na comunidade Quilombola do Engenho da ponte, após quatro dias desaparecido. Familiares e amigos do Luciano estiveram no seu enterro no cemitério do Distrito de São Tiago do Iguape.

Cerca de nove pessoas passaram mal no cemitério por conta da comoção ao fato que ainda não foi esclarecido o acontecido, encaminhado a Unidade de Pronto Atendimento a (UPA) do Iguape se depararam com a falta de atendimento medico, pois não tinha nenhum profissional medico na unidade, o calor, pois o ar condicionado está quebrado e até a falta de papel Higiênico foi constatado, foi o que falou o morador de Cachoeira que esteve presente naquela unidade.

Ele disse, que teve que improvisar uma ventilação paras pessoas que estava presente na unidade,  tendo que pegar ventiladores emprestados com moradores da localidade  aparelhos emprestado, ele ressaltou que as técnicas  de Enfermagem que estava no local prestou um atendimento inicial, mais na maioria dos quadros das pessoas que chegaram e já aguardavam era por um atendimento de um médico.

A UPA do Iguape foi à primeira intervenção feita pela atual gestão no dia 25 de junho de 2021, foi realizado um ato de entrega do espaço, para a população da localidade, moradores que a busca atendimento na unidade disse que é muito comum a falta de medico no espaço.